Um mês é pouco!

Já estou trabalhando a um mês na Propus, e nunca me senti tão produtivo. Sinto até que toda a minha capacidade de produção não está sendo usada ainda.

O Marcelo Terres, meu colega e “instrutor” na Propus tem me passado a cada dia mais contingente, o que tem me deixado muito feliz pela transferência de responsabilidades.

Posted by Hµ63Z on

Já estou trabalhando a um mês na Propus, e nunca me senti tão produtivo. Sinto até que toda a minha capacidade de produção não está sendo usada ainda.

O Marcelo Terres, meu colega e “instrutor” na Propus tem me passado a cada dia mais contingente, o que tem me deixado muito feliz pela transferência de responsabilidades.

Neste mês, trabalhei principalmente com um servidor LTSP, adequando-o às necessidades do nosso cliente. Com isso, tive que aprender muito sobre shell scripts, pois a adequação do LTSP não passa apenas pela configuração do sistema de acesso remoto, mas os acertos em scripts para torná-lo exatamente o que o cliente deseja e espera.

Essa é uma das razões por que a Propus tem se tornado tão importante no mercado. Prezar pela qualidade dos serviços é primordial.

Esse cliente com o qual estive trabalhando esse mês tinha uma questão muito específica (como a maioria dos clientes que temos), que era um software compilado em Clipper para DOS. Foram algumas horas de queimação de neurônios para resolver como passar uma variável de ambiente necessária ao programa e que deveria ser diferente para cada usuário e de uma forma prática para a administração até conseguirmos a maneira ideal.

Aí surgiu outro problema: o sistema do xdosemu não respondeu bem à solução encontrada, tornando-se extremamente lento. Foram mais algumas horas até encontrarmos uma solução (que é até simplista ao extremo).

Hoje a solução foi implementada, após exaustivos testes de bancada, e, a princípio, temos mais um cliente feliz. Mas ainda está no teste final: o campo de produção. Esse é o teste definitivo, pois soluções feitas por administradores de sistemas de comunicação nem sempre são claros para o usuário final, que pode acabar discordando que aquela é a melhor solução.

Uma janela “inútil” que se abre (ponto chave para a solução funcionar), pode ser um impecílio para o usuário final. Mas não acredito que seja o caso, pois os usuários finais desse cliente são bem abertos a mudanças. Isso facilita bastante (para nós e para eles) a encontrar uma solução ao mesmo tempo simples, funcional e prática.

Esse é o ponto… o equilíbrio entre simplicidade, funcionalidade e praticidade faz a qualidade do serviço. Essa é a especialidade da Propus e o mais rico aprendizado que estou tirando deste serviço.


Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Opine

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Opine

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Opine

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.