Por que usar Debian?

Estava cá eu pensando sobre o uso do Debian? Estava conversando com um usuário e tinhamos as mesmas idéias. Nenhum de nós começou sua vida de Software Livre com Debian. Mas depois de um período, ambos conhecemos Debian e ambos dizemos que foi amor ao primeiro uso.

Mas porque Debian é tão apaixonante? Será que é por causa do APT ou aptitude facilitarem tanto a instalação? Será que é porque o sistema é extremamente estável? Será por causa de sua política descrita em seu Contrato Social?

Posted by Hµ63Z on

Estava cá eu pensando sobre o uso do Debian? Estava conversando com um usuário e tinhamos as mesmas idéias. Nenhum de nós começou sua vida de Software Livre com Debian. Mas depois de um período, ambos conhecemos Debian e ambos dizemos que foi amor ao primeiro uso.

Mas porque Debian é tão apaixonante? Será que é por causa do APT ou aptitude facilitarem tanto a instalação? Será que é porque o sistema é extremamente estável? Será por causa de sua política descrita em seu Contrato Social?

Difícil explicar. Debian é uma distribuição que se ama ou se odeia (veja, por exemplo, as declarações da Sulamita “Toskinha” Garcia, que odeia Debian). Quem ama Debian acredita ter em mãos a melhor distribuição Linux de todos os tempos, não importando qual versão utilize. Não é que não tenha falhas, pois não existe um sistema de informática sem falhas, mas a forma que os Desenvolvedores Debian (DDs) tratam esse assunto é fantástico.

A distribuição Debian foi criada por Ian Murdock, batizando-a com a junção do nome de sua esposa (Debra) e seu proprio nome. O Projeto Debian já tem 12 anos, mas levou mais de 3 anos para lançar sua primeira versão (Buzz). Os codinomes começaram a ser inspirados no filme da Disney-Pixar Toy Story de 1995. Portanto, a versão 1.1, lançada em Junho 1996, foi chamada de Buzz (Buzz Lightyear – o astronauta doidão do filme).

Ela foi seguida das versões 1.2 (Dezembro de 1996 – chamada Rex, o tiranosauro medroso), 1.3 (Junho de 1997 – Bo, a pastora de carneiros), 2.0 (Julho de 1998 – Hamm, o cofrinho em forma de porco), 2.1 (Março de 1999 – Slink, Slinky Dog, o cachorro mola), 2.2 (Agosto de 2000 – Potato, o Sr. Cara de Batata), 3.0 (Julho de 2002 – Woody, o cowboy, personagem principal da trama) e, finalmente a versão atual, 3.1 (Junho de 2005 – Sarge, o sargento do exercito de soldados de plastico). O nome da próxima versão já está definido como Etch (Etch-A-Sketch, a tela mágica), porém seu lançamento não tem data prevista.

Além disso, os repositórios são difididos em 4 versões, mais um repositório de atualizações críticas (Security reasons). Os repositórios são: Old-stable (a versão estável anterior à atual), Stable (a versão atual do sistema), Testing (a próxima release a ser lançada, ainda em testes), Sid (o garoto destuidor de brinquedos do filme) ou Unstable (a versão de desenvolvimento do sistema). O Repositório Security (http://security.debian.org/debian) fica apenas com os pacotes que tiveram atualizações críticas.

Quando o projeto Debian fecha uma release, seu repositório passa de testing para stable (que também atende pelo codinome da versão) a versão anterior passa de stable para old-stable.

O fato é que o Debian é uma distribuição que atende 11 arquiteturas diferentes. Isso significa dizer que o Sistema Operacional Debian GNU/Linux é o sistema que atende o maior número de arquiteturas de todos os sistemas operacionais existentes. Claro que isso traz algumas dificuldades. Veja que as releases tem levado cada vez mais tempo para serem lançadas.

Os maiores críticos do Debian dizem que ela tem se tornado uma distribuição antiga devido a isso. Para os amantes de Debian, isso é uma vantagem, pois não se troca sistema de servidores anualmente. No entanto, os DDs estao dando o braço a torcer, e o mais novo desafio do projeto para a versão Etch é o tempo para lançamento.

Ainda existem projetos que visam transformar o Debian em uma distribuição amigável para uso em Desktops. O mais antigo deles é o Debian Desktop. Mas também existem projetos mais arrojados, que além de ajudarem o projeto Debian Desktop, fazem seleções personalizadas de pacotes, fazendo com que se tornem distribuições baseadas no Debian.

Esse é o caso do Ubuntu e do Debian-BR-CDD. O primeiro com características menos específicas e com uma forte campanha de marketing da Canonical Ltd., e que so desenvolvedores não seguem à risca o Contrato Social Debian. O segundo é produto nacional, feito por DDs brasileiros, com grande apoio da OS Systems, segue à risca o Contrato Social Debian, sendo, portanto, chamada de CDD (Custom Debian Distribution ? Distribuição Personalizada Debian).

Enfim, os DDs tem mostrado vontade em transformar o Debian em uma distribuição para todo e qualquer fim, e não apenas para servidores.


Comentários

  1. Interessante. Acho mto legal o modo como resolveram nomear as versões.

    Comecei com o Slackware e atualmente uso o Ubuntu (por facilidade), mas já tentei usar o Debian. Só desisti pois foi uma época em que tinha pouco tempo de mexer no pc, então precisava de algo easy-peasy, como o Ubuntu. Mas vou dar uma olhada nesse Debian-BR-CDD.

    Vlw.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

  1. Interessante. Acho mto legal o modo como resolveram nomear as versões.

    Comecei com o Slackware e atualmente uso o Ubuntu (por facilidade), mas já tentei usar o Debian. Só desisti pois foi uma época em que tinha pouco tempo de mexer no pc, então precisava de algo easy-peasy, como o Ubuntu. Mas vou dar uma olhada nesse Debian-BR-CDD.

    Vlw.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

  1. Interessante. Acho mto legal o modo como resolveram nomear as versões.

    Comecei com o Slackware e atualmente uso o Ubuntu (por facilidade), mas já tentei usar o Debian. Só desisti pois foi uma época em que tinha pouco tempo de mexer no pc, então precisava de algo easy-peasy, como o Ubuntu. Mas vou dar uma olhada nesse Debian-BR-CDD.

    Vlw.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.