Pedro e Camila - O Espelho

Parte 1

_ Pedro! Vem aqui?

_ Que que é? Tô ocupado!

_ Eu espero, quando você acabar… Vem aqui?

Silêncio…

Espera…

_ Pedro???

_ Que?

_ Pô! Cê tá demorando!

Silêncio…

Chinelos arrastando, tão escandalosos quanto as reclamações de Camila…

Posted by Hµ63Z on

Parte 1

_ Pedro! Vem aqui?

_ Que que é? Tô ocupado!

_ Eu espero, quando você acabar… Vem aqui?

Silêncio…

Espera…

_ Pedro???

_ Que?

_ Pô! Cê tá demorando!

Silêncio…

Chinelos arrastando, tão escandalosos quanto as reclamações de Camila pela demora de Pedro. A cada batida do solado no chão, um estalo de língua daquela mocinha impaciente e reclamona. Adonou-se da porta e mais blá-blá-blá. Parou. Encostou-se no batente e, dali, foi escorregando até se sentar. Uma brisa veio em lugar da ventania:

_ Pedro?

_ Hum?

_ Esta aí sou eu?

_ O que você acha? Tá parecendo você?

_ É o meu anel que tá aí! Faz pensar que é a minha mão…

_ Então porque você me perguntou se é você?

_ Sei lá... tô surpresa… Não sabia que você fazia isso.

_ Nem eu… tô ensaiando com você...

Ele sorriu.

_ Não pode ser! Você nunca desenhou antes?

_ Tô tentando te capturar nessa imagem… pra ver se te compreendo. Sim, – um traço, o dorso – eu já desenhei muito, mas as linhas fugiram de mim… Um dia te conto. – outro traço, o sorriso – Não agora. Preciso acabar de te fazer, não posso te perder no meio dessas linhas.

_ Posso ficar?

_ Você já tá. Não tá vendo?

_ Quero te ver desenhando!

_ Não!

_ Você nem me olha! Pode precisar de algum detalhe… Olha pra mim!

_ O que tenho na minha memória já é suficiente. Vai lá pra dentro, não preciso de você aqui, agora. Me deixa aqui sozinho com você – ele ri com um certo sarcasmo.

Ele troca o CD, aumenta o volume, providencia os fones de ouvido.

_ Só o desenho te basta?

_ Por enquanto sim. Camila! Por favor!!!

Camila saiu tropeçando nos próprios pés. ‘O que que eu vou fazer agora?’ Não pensou em mais nada além do CD que acabara de comprar. Volume bastante alto, foi pro quarto, despiu-se… O espelho era seu destino naquele momento.

O corpo em movimento, a música dava o tom, algo bastante sincrônico… ela começa a notar que seus braços falavam com maior expressão, seu rosto imóvel, triste. ‘Vamos Camila! Sorria ou chore… Assim não dá pra ficar!’

Caretas… até que chorou… ‘E as mãos? Pra que servem? Secam lagrimas? Não pode ser…’ Secou as lágrimas, as mãos ficaram molhadas. Passou-as pelo ventre, desta vez úmido… ‘Isso não tem fim?’

Puxou a cadeira e sentou-se cara a cara com o espelho:

_ Ele diz que não me compreende. – aproxima-se mais – E você? Você me compreende?

_ Ora! Que pergunta mais idiota! É claro que não! Sou só uma imagem!

_ Quem me compreende, então? – Camila se angustia.

_ O Pedro… não é o que ele tá lá fazendo? – o espelho debocha.

_ Não seja cruel! O Pedro acabou de dizer que o desenho… – pausa – O que tem no desenho?

Silêncio…

Camila permanece um bom tempo em frente ao espelho, talvez numa tentativa de perceber, com seus próprios olhos, aquilo que Pedro tentava transpor para seu desenho. ‘O Pedro não me culpa por eu arrastar os chinelos e reclamar da demora dele. Eu sou chata, e ele me faz tão sorridente. É isso que ele guarda de mim. Deus! O que que há de tão inquieto em mim, o que é que me faz tão irredutível? Ele não vê isso? Ele não se atordoa com isso?’

O espelho permanece imóvel, inerte… Nada diz, parece nada escutar.

‘Então… então… o Pedro não vê isso em mim? Como será que ele desenharia meu espírito irredutível? Deus! Ele vai tentar e nunca vai conseguir! Isso é excitante… Será por isso que ele me ama?’

Ela se vestiu, foi até a cozinha e pregou um bilhete na porta da geladeira: ‘Me perdoa… Me perdoa por arrastar os chinelos no chão!’ Pegou a bolsa e foi visitar uma amiga.

***

_ Pedro! Voltei!

_ Tá!!

TV ligada… Uma preguicinha no ar…

_ A Valéria tá bem? – um corpo se alonga ao lado de Camila.

_ Mandou um beijo pra você. – sorriu – Comemos tanto sorvete que eu tô lotada!

_ Ia te convidar pra gente ir comer uma pizza. Não tem um lugarzinho aí pra uma fatia?

Banho, roupas cuidadosamente escolhidas, um cheiro bom na pele. Atravessaram a cidade, assim Camila teria tempo de digerir o sorvete…




Comentários

  1. Amo uma pessoa que amo muito o nome dele é pedro.Quando leio algo assim não importa o geito me davontede de cada veiz mais lutar por esse amos…

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

  1. Amo uma pessoa que amo muito o nome dele é pedro.Quando leio algo assim não importa o geito me davontede de cada veiz mais lutar por esse amos…

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

  1. Amo uma pessoa que amo muito o nome dele é pedro.Quando leio algo assim não importa o geito me davontede de cada veiz mais lutar por esse amos…

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.