O blog de Greg

— Em todos os sentidos!

— O que é “em todos os sentidos”, Greg?

Ele estava tão distraído que nem percebeu que tinha pensado alto demais. Afinal, estava começando a escrever em seu novo blog na Internet e estava bem concentrado nas idéias que transportava por bytes aos internautas.

Posted by Hµ63Z on

— Em todos os sentidos!

— O que é “em todos os sentidos”, Greg?

Ele estava tão distraído que nem percebeu que tinha pensado alto demais. Afinal, estava começando a escrever em seu novo blog na Internet e estava bem concentrado nas idéias que transportava por bytes aos internautas.

— Nada não… Só pensei alto…

— O que você está fazendo?

— Escrevendo um blog… tentando entender eu mesmo… Caraca! Sou muito mais complicado do que achava, sabia?

— Claro! Por que não seria?

— Por que sou homem, horas! Homens não complicam as coisas…

Ela lhe retornou um olhar meio morto, como quem diz “É mesmo? Então o que queres entender?”, mas não foi o que disse.

— Eu posso ler?

— Ainda não terminei…

— Áh!, bobão, nunca se termina de escrever um blog… é como uma agenda!

Foi a vez dele lhe dar um olhar meio morto, respondendo “Agenda, não! Agenda é coisa de fruta!

— Tá bom, mas deixa eu ler, vai, Greg!

Marina chegou-se atrás da cadeira, inclinou-se, quase encostando o queixo na cabeça de Greg – que permaneceu imóvel -, e colocou-se a ler antes que ele pudesse contestar.

“Olá, esse é meu blog! Meu nome é Greg e decidi escrever para tentar me entender… É, sei que parece coisa de frutinha, mas ocorreram tantas coisas na minha vida nos últimos tempos que minha cabeça ficou um pouco bagunçada.”

— Cabeça bagunçada, Greg? Posso te ajudar?

— Humpf! Deixa eu continuar escrevendo!

— Desculpa, desculpa… deixa eu terminar de ler essa parte!

“Nesses últimos anos conheci Marina, ela é linda, inteligente e esperta… Esperta até demais, porque sabe, como ninguém, me deixar furioso quando estou calmo e me acalmar quando estou furioso! Adoro ela!”

— Ah… Também te adoro, Greg!

— Agora posso terminar?

— Calma… deixa eu ver o final!

— Não tem final ainda!

— Tá, mas deixa eu ler o que tem…

“Mas esse blog não é sobre a Marina, é sobre mim… Estive, nesses últimos tempos, repassando tudo de bom e de ruim que me aconteceu, e como houveram momentos que eu preferia esquecer!”

“Errei muito, briguei com quem me queria bem, muitas vezes fui relapso, em outras fui irresponsável. Nessas ocasiões não me dava conta de como estava sendo turrão…”

“Me fechei muitas vezes para idéias boas e, na ânsia de chegar logo ao meu objetivo, acabei tropeçando. Pior, levantei e continuei – turrão – indo no mesmo caminho, sem perceber que a trilha ao lado era menos esburacada.”

“Hoje me dou conta das minhas irresponsabilidades e de como elas tiveram conseqüências fortes na minha vida, me vangloriando de ser um sujeito simples, para quem as coisas eram de um jeito ou de outro, mas que fossem imediatas!”

“Me dou conta, também, de como isso era uma máscara… uma bolha para que eu não me envolvesse demais em nada! Me dou conta do quanto já deixei de me envolver com Marina e me pergunto se não estou perdendo algo com isso.”

“Irresponsabilidade é uma palavra horrível – “

— Tá ótimo, Greg… termina a frase!

E ele digita calmamente:

” em todos os sentidos…”


Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.