Muito mais do que algo em comum...

Muitos dos meus leitores já devem ter conhecido o seriado americano da Universal chamado “House MD.”, que até teve uma de suas temporadas televisionada em canal abertos no Brasil sob o título de “Dr. House”. Pois tenho percebido que tenho muito mais em comum com House do que se pode imaginar…

Posted by Hµ63Z on

Muitos dos meus leitores já devem ter conhecido o seriado americano da Universal chamado “House MD.”, que até teve uma de suas temporadas televisionada em canal abertos no Brasil sob o título de “Dr. House”. Pois tenho percebido que tenho muito mais em comum com House do que se pode imaginar…

Gregory House é um médico viciado em “Vacodin” (Hidrocodona), um derivado do ópio, infeliz por suas dores crônicas devido a um “infarto” do músculo da coxa direita, canalha, irritadiço, prepotente, mentiroso compulsivo, para quem as regras éticas servem apenas para serem quebradas. Mas é um médico sem igual, o que faz Cuddy, a administradora do hospital escola Princeton-Plainsboro, ter reservado verba para ações judiciais ao contratá-lo, mostrando que, apesar de saber que ele não segue regras e que seria inevitável as ações judiciais contra House, sua contratação valia a pena.

A especialidade de House é incomum no Brasil, incomum até mesmo nos EUA (“Medico diagnosticista”, ou algo assim), pois esse trabalho aqui é feito pelo Clínico Geral, mas suas melhores análises não são clínicas, mas sim filosóficas, criando máximas como “Todo mundo mente!” e parábolas como “Se você fosse roubar um banco, iria sozinho?” para dizer que a doença de uma paciente que estavam tratando era apenas uma das doenças que ela tinha.

O ceticismo de House chega a ser épico, criando situações como a que, ao tratar um paciente muito devotado à religião, criou um placar “Deus x House”, que, pasmem, acabou empatado. Assim, esse personagem inspirado nas estórias de Sir Arthur Connan Doyle (Sherlock Homes, o mais célebre detetive do planeta) é uma ótima diversão e uma grande oportunidade para refletir a essência do ser humano.

Para não ficar dúvidas… O que temos de incomum é que eu sou profissional da informática, ele é médico… Minhas dores são nos músculos das costas, as dele são na coxa direita… Eu sou viciado em café, ele em opiáceos… Eu sigo algumas regras, ele não… De resto, somos os mesmos canalhas, pretenciosos, irritadiços, (péssimos) mentirosos e infelizes… Mas que acertam seus diagnósticos sempre… Ou quase sempre…


Comentários

  1. Juro que não entendi teu ponto de vista? Virgem??? Em que sentido?

    Só porque gosto de um seriado e me identifico com um personagem e publico isso sou “virgem”? Pode explicar melhor seu ponto de vista???

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

  1. Juro que não entendi teu ponto de vista? Virgem??? Em que sentido?

    Só porque gosto de um seriado e me identifico com um personagem e publico isso sou “virgem”? Pode explicar melhor seu ponto de vista???

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

  1. Juro que não entendi teu ponto de vista? Virgem??? Em que sentido?

    Só porque gosto de um seriado e me identifico com um personagem e publico isso sou “virgem”? Pode explicar melhor seu ponto de vista???

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.