Computador novo...

De repente devesse comprar um sofá novo…

Comprei um computador no último dia 15… chegará no próximo dia 10…

Eu estava com uma grana, me coçando por um novo computador, mas não qualquer máquina, mas um computador descente, algo que me sirva durante uns bons 5 a 10 anos, sem precisar upgrades. Claro que para isso precisaria ser um computador “Top de Linha”.

Posted by Hµ63Z on

De repente devesse comprar um sofá novo…

Comprei um computador no último dia 15… chegará no próximo dia 10…

Eu estava com uma grana, me coçando por um novo computador, mas não qualquer máquina, mas um computador descente, algo que me sirva durante uns bons 5 a 10 anos, sem precisar upgrades. Claro que para isso precisaria ser um computador “Top de Linha”.

Decidi que eu teria um Dell... Ou seja, ser um Dell era determinante. fui fazer uma cotação: Dell Inspiron 530 (prateado, lindo), processador Intel Core 2 Duo E7400 (não é o supertop, mas é o topinho) – 3MiB de cache L1, 2.6 GHz em cada uma das suas duas unidades aritméticas -, 4GiB de RAM, 320 GiB de HD SATA de 7200 RPM, DVD/RW 16x dual-layer, leitor de cartões de memória 19 em 1 + Bluetooth, placa aceleradora de vídeo Intel X3100 integrada, monitor LCD 19”, placa de som Intel integrada 7.1, teclado, mouse e caixas de som 2.1.

Essa máquina antes do dia 14/05 estava cotada em quase R$ 4 mil (com monitor de 17”), o que pra mim era muito dinheiro e eu não pretendia gastar todos meus recursos em um computador, mesmo que fosse para me servir pelos próximos 10 anos. Mas no dia 14/05 apareceu uma super promoção por apenas 4 dias (depois foi estendida por mais 7 dias) e ela saiu por pouco mais de 60% do seu preço. Não resisti… comprei.

O mais interessante é que tentei conversar com minha esposa a respeito do caso, mas ela estava bastante gripada e me disse: “Não quero ouvir sobre isso agora!” Bom, eu não quis perder a promoção, e de noite (quando ela já estava melhor), falei pra ela: “Ainda quero falar sobre o assunto que te liguei… quando estiver disposta a ouvir, me avisa…”

Isso foi no dia 15… a 15 dias atrás… ela ainda não me chamou para saber o que que eu queria falar pra ela sobre aquilo, ou seja, ela ainda não sabe.

Posso até ver o diálogo entre o porteiro e ela:

- “Dona… Chegou essas caixas aí pro seu Luiz. Quer que ajude a levar pra dentro?”

- “Caixas??? Da Dell??? O que esse cara andou fazendo???”

Então, quando eu chegar em casa depois da aula da faculdade estará ela esperando para saber o que é aquilo.

- “Luiz Eduardo…” Deus, quando vem dois nomes a coisa tá feia… “O que é isso aqui?”

E eu, calmamente, digo:

- “Pois é… lembra que dia 15 eu falei que queria falar con tigo sobre um computador? Tu falou que não queria saber, eu tomei a decisão sozinho… vou abrir pra tu ver que coisa linda!”

E me preparo para ouvir um discurso sobre minha irresponsabilidade e o quanto eu não penso na família e coisa e tal… Mas pera lá… O computador não é só pra mim… ela vai poder usar, os guris vão poder usar, quem sabe até terminar o ensino médio ou até a faculdade… É uma máquina que, em outro momento, provavelmente eu não teria a menor possibilidade de comprar… É um sonho de consumo e um presente do qual me sinto merecedor… Eu quis, eu podia, eu comprei e é isso!

Já to vendo que vou ter que dormir no sofá nesse dia…


Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.