Ciência ou Deus? Ou será Ciência de Deus?

(Parte 2)

Faço um comparativo entre o Gênesis e a história do surgimento da via láctea. É interessante, mas quero deixar claro que não sou nenhum sábio ou profeta. Apenas uso um raciocínio lógico em alguns pontos e uso a bíblia para explicar o que a ciência não consegue.

Posted by Hµ63Z on

(Parte 2)

Faço um comparativo entre o Gênesis e a história do surgimento da via láctea. É interessante, mas quero deixar claro que não sou nenhum sábio ou profeta. Apenas uso um raciocínio lógico em alguns pontos e uso a bíblia para explicar o que a ciência não consegue.

Vejam esse tipo de comparação:

“A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.” [Genesis 1:2]

A 4,5 bilhões de anos o planeta terra não era mais que uma nuvem de poeira (portanto amorfa), foi se condensando até tornar-se uma bola de fogo. Com isso, formaram-se nuvens e começou a chover sem parar por quase 1 milhão de anos. A Terra esfriou e começou a tomar a forma que tem atualmente.

Me desculpem os religiosos e os ateus, mas o que a ciência e o que o Gênesis dizem me parecem a mesma coisa… Ou seja, o que a ciência diz me parece um filme da Mão de Deus trabalhando no planeta Terra.

Outra parte:

“Viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas.” [Gênesis 1:4]

Também com o resfriamento, o magnetismo e as forças de atração e repulsão da Física fizeram a Terra girar. Quando as chuvas pararam o sol batia na Terra e com seu giro existe periodos de dia e noite.

Olha a mão de Deus trabalhando ainda…

Continuarei escrevendo esse texto… é muito longo e não dá para escrever tudo de uma só vez… Fica ligado nesse post que ele pode retornar com outra data depois…


Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

Não existem comentários para este artigo.

Comente

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.