A poesia acabou...

Todo casal passa por isso: após um tempo variável de amor intenso, aquecido pela paixão e encantamento que o relacionamento produz nos seres humanos, a paixão seca, a poesia acaba e nesse momento o casal vive um impasse.

Não é raro que os casais se desfaçam nesse momento, ainda mais comum se não houverem filhos deste relacionamento. E a pergunta que me faço é onde ficaram aqueles casamentos que eram para a vida inteira? Como nossos avós conseguiam manterem-se juntos por tanto tempo? Qual o segredo de tão longívega relação?

Posted by Hµ63Z on

Todo casal passa por isso: após um tempo variável de amor intenso, aquecido pela paixão e encantamento que o relacionamento produz nos seres humanos, a paixão seca, a poesia acaba e nesse momento o casal vive um impasse.

Não é raro que os casais se desfaçam nesse momento, ainda mais comum se não houverem filhos deste relacionamento. E a pergunta que me faço é onde ficaram aqueles casamentos que eram para a vida inteira? Como nossos avós conseguiam manterem-se juntos por tanto tempo? Qual o segredo de tão longívega relação?

Os machistas podem dizer que o que matou esse tipo de relacionamento foi a alçada das mulheres para fora de casa, instruídas e indignadas com posições submissas, mas não é meu ponto de vista, pois acredito que elas têm tanto direito quanto os homens de se sentirem profissionalmente satisfeitas.

Hoje em dia o imediatismo da Internet e da globalização fez com que todo o planeta ficasse “expresso”... Informações atravessam o mundo na velocidade de um clique, todo o trabalho tem que ser feito de maneira mais rápida e melhor, um emprego não é o suficiente para manter uma família, portanto o trabalhador tem que atravessar a cidade rapidamente para atender aos dois empregos e ao estudo, pois sem atualização fica-se obsoleto rapidamente.

Seres humanos, com raras excessões, não conseguem levar uma vida profissional expressa e uma vida pessoal relax, e o número de “trabalholatras” nunca foi tão alto. Assim fica-se com pouco tempo para um relacionamento mais duradouro, e o tempo em que o casal está junto sempre existem questões a serem resolvidas.

Onde quero chegar??? Simples… O tédio conjugal não é uma coisa atual… sempre existiu e sempre existirá, mas a maioria das pessoas agora não tem paciência para enfrentar o tédio cara-a-cara. É mais rápido iniciar um novo relacionamento que tentar recuperar um relacionamento entediado, pois é um trabalho de fidelização do seu companheiro e isso toma tempo e é necessário investir um no outro, acreditando que existe solução à frente. Um imediatista não consegue fazer isso.

Infelizmente a relação pessoa-relacionamento foi drásticamente abalada pelas circunstâncias da relação pessoa-mundo. É triste, mas atualmente um relacionamento está fadado a acabar rapidamente e isso é de tamanho sofrimento aos seres humanos que eles preferem fingir que não se importam e assim ficam com relacionamentos fúteis quando querem um relacionamento mais profundo.

Triste não? Ainda bem que sou coruja!


Comentários

  1. Já ouviste falar da história do horizonte, do por que ele existe?
    Talvez a poesia esteja lá no horizonte… será que ela acabou ou simplesmente a gente ainda não chegou lá?
    É preciso mesmo prestar atenção aos começos: o tal começo do tédio, o começo das impaciências… difícil manter um clima de namoro quando se tem contas a pagar, quando a vizinha vem reclamar de alguma coisa ou não se sabe o que fazer para o jantar…
    A poesia, talvez, seja equilibrar tudo isso com uma insana esperança de felicidade – ser feliz imediatamente, apesar de todos os contratempos…
    Talvez seja uma questão de se estar bem consigo mesmo, algo como “nada me aborrece”...
    Eu ainda acredito!
    Beijos

  2. ISSO NÃO È UMA POESIA È UM TEXTO ORRIVEL NÂO SEI COMO TEM CORAGEM DE COLOCAR ISSO TIRE POR FAVOR!!!!

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    



Comentários

  1. Já ouviste falar da história do horizonte, do por que ele existe?
    Talvez a poesia esteja lá no horizonte… será que ela acabou ou simplesmente a gente ainda não chegou lá?
    É preciso mesmo prestar atenção aos começos: o tal começo do tédio, o começo das impaciências… difícil manter um clima de namoro quando se tem contas a pagar, quando a vizinha vem reclamar de alguma coisa ou não se sabe o que fazer para o jantar…
    A poesia, talvez, seja equilibrar tudo isso com uma insana esperança de felicidade – ser feliz imediatamente, apesar de todos os contratempos…
    Talvez seja uma questão de se estar bem consigo mesmo, algo como “nada me aborrece”...
    Eu ainda acredito!
    Beijos

  2. ISSO NÃO È UMA POESIA È UM TEXTO ORRIVEL NÂO SEI COMO TEM CORAGEM DE COLOCAR ISSO TIRE POR FAVOR!!!!

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.

    




Comentários

  1. Já ouviste falar da história do horizonte, do por que ele existe?
    Talvez a poesia esteja lá no horizonte… será que ela acabou ou simplesmente a gente ainda não chegou lá?
    É preciso mesmo prestar atenção aos começos: o tal começo do tédio, o começo das impaciências… difícil manter um clima de namoro quando se tem contas a pagar, quando a vizinha vem reclamar de alguma coisa ou não se sabe o que fazer para o jantar…
    A poesia, talvez, seja equilibrar tudo isso com uma insana esperança de felicidade – ser feliz imediatamente, apesar de todos os contratempos…
    Talvez seja uma questão de se estar bem consigo mesmo, algo como “nada me aborrece”...
    Eu ainda acredito!
    Beijos

  2. ISSO NÃO È UMA POESIA È UM TEXTO ORRIVEL NÂO SEI COMO TEM CORAGEM DE COLOCAR ISSO TIRE POR FAVOR!!!!

Opiniões

Digite seu comentário abaixo. Os campos marcados * são necessários. Você deve visualizar o seu comentário antes de finalizar a postagem.